Exportação de carnes do Brasil pode crescer mais por problemas em concorrentes

quarta-feira, 2 de abril de 2014 15:59 BRT
 

Por Fabíola Gomes

SÃO PAULO, 2 Abr (Reuters) - Os exportadores de carnes do Brasil, que já trabalham com expectativa de vendas recordes em 2014, podem ver embarques ainda maiores por diversos problemas recentes que afetam os concorrentes no mercado internacional, o que deve favorecer o país, apontaram especialistas e representantes do setor.

Fornecedores importantes como Estados Unidos enfrentam problemas que afetam os preços e oferta de carnes bovina e suína.

Já a Rússia, relevante importador global, pode ampliar compras do produto brasileiro em meio a sanções dos EUA e da União Europeia diante da crise com a anexação da Crimeia.

"A crise russa termina sendo favorável, a longo prazo, para a suinocultura e a avicultura, porque com certeza distancia um pouco os principais fornecedores, que são os Estados Unidos, e é natural que aproxime os brasileiros", disse o presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra.

A Rússia, que já é um dos principais destinos para as carnes do Brasil, restringiu recentemente as compras de carne bovina da Austrália, que juntamente com Brasil e Estados Unidos são os maiores exportadores globais do produto.

Os russos também colocam restrições a cortes suínos e bovinos norte-americanos, por conta do aditivo ractopamina.

Além das restrições russas, os EUA ainda têm que lidar com problemas internos.

A oferta de suínos norte-americana poderá ser "fortemente" limitada em função da propagação do vírus da diarreia suína epidêmica.   Continuação...