Juiz dos EUA aprova acordo da SEC com brasileiros sobre Heinz

quarta-feira, 2 de abril de 2014 19:04 BRT
 

NOVA YORK, 2 Abr (Reuters) - Um juiz federal dos Estados Unidos aprovou acordo de 4,8 milhões de dólares acertado pela Securities and Exchange Commission (SEC) com dois brasileiros acusados de uso de informações privilegiadas envolvendo a fabrica de condimentos H.J. Heinz.

O juiz Jed Rakoff em Manhattan afirmou que "informações adicionais substanciais" fornecidas pela SEC e novas garantias de pagamento das multas propostas justificaram a decisão, segundo documentos divulgados nesta quarta-feira.

Rakoff está liderando críticas aos acordos da SEC que afirmam que os acusados nem admitiram, nem negaram, que cometeram crimes. Em 2011, ele rejeitou acordo de 285 milhões de dólares acertado entre a SEC e o Citigroup em um caso de fraude.

No caso envolvendo a Heinz, Michel e Rodrigo Terpins terão que pagar 3 milhões de dólares em multas e desistir de lucro de 1,81 milhão de dólares relacionado à compra de opções de ações da companhia norte-americana.

As compras das opções foram feitas um dia antes do anúncio da aquisição da Heinz pelo grupo 3G Capital, uma empresa de investimentos co-fundada pelo executivo brasileiro Jorge Paulo Lemann, com a Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffett.

Dwight Bostwick, advogado de Michel Terpins, e Steve Kaufman, advogado de Rodrigo Terpins, não responderam de imediato a pedidos de comentários.

(Por Jonathan Stempel)