Exportação de farelo de soja da Índia para Irã recua; abre espaço para América do Sul

quinta-feira, 3 de abril de 2014 09:55 BRT
 

MUMBAI, 3 Abr (Reuters) - As vendas quase exclusivas de farelo de soja da Índia para o Irã estão em queda e podem cair em quase um terço com o acordo nuclear obtido por Teerã com o Ocidente abrindo caminho para fornecedores concorrentes da América do Sul, disseram executivos da indústria.

As exportações totais de farelo de soja da Índia deverão cair devido a compras menores pelo Irã na temporada 2013/14, que termina em 30 de setembro, forçando o maior exportador asiático do produto a reavaliar preços para alcançar compradores como Japão e Vietnã.

"O Irã surgiu como um grande comprador de farelo de soja nos últimos anos, principalmente devido às sanções ocidentais e a oportunidades de negócios de permuta com a Índia", disse à Reuters Dinesh Shahra, diretor da Ruchi Soya Industries, maior processadora de soja da Índia.

"Com o Irã e o Ocidente encontrando algum tipo de acordo, o Irã abriu suas portas para outras origens. Isso fez com que o farelo indiano, com prêmios elevados, ficasse com poucos compradores mesmo no Irã", disse o executivo.

As exportações de farelo de soja da Índia para o Irã subiram quatro vezes em apenas três anos, até a temporada 2012/13. Mas no atual ano comercial as exportações deverão cair 30 por cento, ante o recorde do ano anterior de 964.255 toneladas, estimou Shahra.

"Os prêmios terão que ser reavaliados ou iremos perder fatia de mercado para outros fornecedores", disse o coordenador chefe da Associação de Processadores de Soja da Índia, Rajesh Agrawal.

Nesta quinta-feira, o farelo de soja da Índia era vendido a 620 dólares por tonelada fob (free on board), ante 580 dólares dos rivais da América do Sul.

(Por Rajendra Jadhav)