Com celulose, Porto do Itaqui quer movimentar 17 mi de toneladas em 2014

quinta-feira, 3 de abril de 2014 13:28 BRT
 

Por Roberta Vilas Boas

SÃO PAULO (Reuters) - Após uma leve queda na movimentação de cargas em 2013, a estatal Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), que administra o Porto do Itaqui, quer ter um crescimento de mais de 10 por cento neste ano, com novos berços e o início da movimentação de celulose da recém inaugurada fábrica da Suzano.

Segundo o presidente da Emap, Luiz Carlos Fossati, a empresa possui uma meta ambiciosa para o porto no longo prazo, de elevar a movimentação a 150 milhões de toneladas em 20 anos. O número é até mesmo acima do registrado atualmente pelo porto de Santos, o maior do país, que movimentou 114 milhões de toneladas em 2013.

"Desde 2010, o Porto do Itaqui cresce 10 por cento ao ano. Ano passado caiu um pouco porque o mercado caiu também, mas este ano, o plano é movimentar 17 milhões de toneladas", disse ele, à Reuters.

No ano passado, a movimentação de cargas em Itaqui totalizou 15,31 milhões de toneladas, levemente abaixo dos 15,75 milhões de toneladas registrados em 2012.

Itaqui terminou o ano passado como o quinto maior porto organizado do Brasil em movimentação, atrás de Rio Grande (RS), Paranaguá (PR), Itaguaí (RJ) e Santos (SP), segundo dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

O porto será beneficiado com o início das operações da fábrica de celulose da Suzano em Imperatriz (MA), com capacidade de produzir 1,5 milhão de toneladas por ano. A fábrica começou a produzir no final de 2013, volta quase que exclusivamente para exportação.

"Com a fábrica da Suzano já movimentamos um navio com 15 mil toneladas no início da semana e temos outro navio", disse Fossati.

Segundo ele, o Porto também estuda a construção de um berço de atracação com foco principalmente em celulose, mas que também irá atender outras cargas.   Continuação...