Dados da Espanha e BCE ajudam ações a ampliarem rali

quinta-feira, 3 de abril de 2014 14:31 BRT
 

Por Blaise Robinson

PARIS, 3 Abr (Reuters) - As ações europeias fecharam em alta nesta quinta-feira, após o Banco Central Europeu (BCE) deixar a porta aberta para medidas não convencionais com o objetivo de espantar o fantasma da deflação.

O avanço da bolsa da Espanha foi auxiliado também pela pesquisa Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços, que responde por cerca de metade da produção econômica do país. O índice subiu mais do que o esperado no mês passado, alimentando esperanças de que a recuperação econômica está ganhando fôlego.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis negociados no continente, fechou em alta de 0,13 por cento, para 1.345 pontos. Foi o oitavo avanço consecutivo, a mais longa série de ganhos desde outubro.

Bancos espanhóis lideraram o rali, com o papel do BBVA saltando 3,6 por cento e a ação do Banco Popular ganhando 3,9 por cento. O índice de Madri IBEX fechou na máxima em quase três anos.

Essas ações também foram impulsionadas, junto a outros bancos da zona do euro, por declarações do presidente do BCE, Mario Draghi, indicando que o banco central está pronto para agir para promover a inflação, caso necessário.

"Veremos o IBEX atingindo 11 mil pontos em breve", disse a estrategista-sênior de investimentos do GVC Gaesco Valores, Margarita Rivas.

"Em algumas semanas, fomos dos temores de escalada na Ucrânia à euforia após as palavras de Draghi, o que soa desproporcional. Mas o fato é: as pessoas não querem perder o rali, então há forte pressão de compra no mercado", acrescentou.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,15 por cento, a 6.649 pontos.   Continuação...