Odebrecht avalia entrada em leilões de energia A-0 e da BR-153

sexta-feira, 4 de abril de 2014 14:29 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O diretor presidente do grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, afirmou que um time da companhia está avaliando a entrada de empresas do conglomerado no leilão de energia A-0 e no certame pela concessão da BR-153.

O leilão de energia A-0 foi adiado nesta sexta-feira de 25 para 30 de abril e é parte dos planos do governo para apoiar o setor de distribuição de eletricidade, que tem sofrido impacto gerado por descontratação de energia e preços elevados no curto prazo.

Já o leilão da BR-153 foi marcado para 23 de maio, com entrega de propostas ocorrendo dois dias antes.

Em conversa com jornalistas durante evento realizado nesta sexta-feira, Odebrecht acrescentou que a parte da companhia nas obras de construção da Arena Corinthians, sede da abertura da Copa do Mundo de 2014, será concluída pela empresa no dia 15 deste mês.

O estádio que está sendo construído em São Paulo é alvo de auditores do Ministério do Trabalho, que fizeram mais exigências na quinta-feira para liberar as obras das arquibancadas provisórias, onde um operário morreu em acidente no sábado passado.

As arquibancadas temporárias são necessárias para ampliar a capacidade da Arena Corinthians em 20 mil lugares, totalizando cerca de 68 mil lugares, para receber a abertura do Mundial.

Perguntado sobre o recente acidente, o Odebrecht respondeu apenas que o incidente envolveu outra companhia. A Fast Engenharia foi a empresa contratada para erguer as arquibancadas provisórias no local.

A morte do operário não foi a primeira no estádio paulista. No fim de novembro, a queda de um guindaste deixou dois operários mortos e atrasou a entrega da arena, que deveria ter sido concluída em dezembro. A nova data de finalização é 15 de abril, menos de dois meses antes do jogo de abertura entre Brasil e Croácia, em 12 de junho.

(Por Marcela Ayres)

 
Marcelo Odebrecht, diretor presidente do grupo Odebrecht, durante entrevista à Reuters, em Lima. O diretor afirmou que um time da companhia está avaliando a entrada de empresas do conglomerado no leilão de energia A-0 e no certame pela concessão da BR-153. 02/04/2014 REUTERS/Enrique Castro-Mendivil