Safra de café do Brasil 14/15 será a menor em 5 anos, aponta estudo

sexta-feira, 4 de abril de 2014 18:47 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO, 4 Abr (Reuters) - O Brasil terá na temporada 2014/15 a menor safra de café dos últimos cinco anos, devido ao efeito da estiagem e do tempo extremamente quente no início do ano, apontou nesta sexta-feira estudo divulgado pelo Conselho Nacional do Café (CNC).

A colheita de café do Brasil 14/15 cairá para um intervalo de 40,1 milhões a 43,3 milhões de sacas de 60 kg, contra 49,15 milhões de sacas na temporada passada.

A se confirmarem os números do estudo encomendado pelo CNC à Fundação Procafé, o maior produtor e exportador global de café teria a menor safra desde 2009, quando o país produziu 39,47 milhões de sacas, segundo dados do Ministério da Agricultura.

"Os pesquisadores da Fundação Procafé explicaram que o efeito da seca e das altas temperaturas foram mais acentuados nos cafezais com menor nível tecnológico, nos quais o produtor utilizou poucos insumos, principalmente os fertilizantes, devido aos preços aviltados do mercado antes da seca", disse o CNC, que representa os produtores de café do Brasil.

A seca no país impulsionou os preços no começo do ano, com os contratos futuros em Nova York atingindo um pico de 2,0975 dólares por libra em meados de março, o maior patamar desde fevereiro de 2012.

Nesta sexta-feira, a commodity fechou em alta de 6 por cento, a 1,85 dólar por libra-peso, com operadores apontando a firmeza do câmbio no Brasil como motivo dos ganhos.

Os números apurados pela Fundação Procafé também apontam queda expressiva ante a previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que havia apontado uma safra entre 46,53 milhões e 50,15 milhões de sacas, segundo pesquisa realizada antes da ocorrência da severa seca.

A pesquisa divulgada pelo CNC apontou ainda que a produção de café de Minas Gerais, o principal Estado produtor do Brasil, ficará entre 19,77 milhões e 20,97 milhões de sacas.   Continuação...