Banco privado terá parcela importante em socorro a setor elétrico, diz fonte

segunda-feira, 7 de abril de 2014 17:31 BRT
 

Por Luciana Otoni e Alonso Soto

BRASÍLIA, 7 Abr (Reuters) - A operação de empréstimo de 8 bilhões de reais ao setor elétrico deverá ser concluída até o fim deste mês e terá importante participação de bancos privados, disse à Reuters uma fonte que acompanha as negociações.

O empréstimo será captado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e repassado às distribuidoras, que estão tendo que arcar com o custo mais alto da energia no curto prazo por conta do acionamento das usinas termelétricas.

"Os bancos privados vão ter importante participação", disse a fonte em condição de anonimato, que não quis adiantar quanto as instituições privadas estão dispostas a desembolsar.

A fonte disse ainda que a operação de empréstimo não irá gerar impacto fiscal porque o Tesouro Nacional não emitirá títulos para aportar capital em bancos estatais interessados no negócio.

O empréstimo de 8 bilhões de reais faz parte de um pacote de medidas anunciado pelo governo federal em 13 de março para socorrer o setor elétrico, e que prevê ainda o aporte de 4 bilhões de reais do Tesouro à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

O diretor vice-presidente para Atacado e Private Banking do Bradesco, Sérgio Figueiredo, disse em evento em São Paulo que os bancos e o governo federal estão negociando os termos do empréstimo.

Os empréstimos serão garantidos por recebíveis das contas de luz, que serão reajustadas no próximo ano para cobrir o custo mais alto da energia.

(Reportagem adicional de Guillermo Parra-Bernal em São Paulo)