April 7, 2014 / 10:03 PM / 3 years ago

Óleo e Gás diz que está na "iminência" de acordo sobre Tubarão Azul

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO, 7 Abr (Reuters) - A Óleo e Gás Participações, empresa de petróleo de Eike Batista em recuperação judicial, informou nesta segunda-feira que está perto de assinar um acordo com a OSX para a retomada da produção comercial no campo de Tubarão Azul, que atualmente está em fase de testes.

"A OGpar está em iminência da assinatura do acordo com a OSX", disse a empresa no início da noite, por meio de sua assessoria de imprensa.

A petroleira não deu mais detalhes sobre o acordo que está prestes a ser concluído com a OSX, companhia de construção naval do grupo do empresário, também em recuperação judicial, que detém a plataforma que atua na área da Bacia de Campos.

A afirmação foi feita após a companhia anunciar, mais cedo, em comunicado ao mercado, a renovação do prazo para testes no campo de Tubarão Azul, em acordo com a OSX que já foi renovado várias vezes desde que foi anunciado em 3 de fevereiro.

Segundo comunicado das companhias, o período de testes com uso da plataforma FPSO OSX-1 continuará agora até 11 de abril de 2014.

Na nota divulgada mais cedo, as empresas informaram que a retomada de produção comercial no campo de Tubarão Azul ainda está sujeita a determinadas condições operacionais e financeiras entre todas as partes envolvidas. A empresa tem feito esta mesma afirmação em todos os comunicados de renovação do prazo para testes.

"A companhia permanece no processo de negociação de acordos e de buscar consentimentos que permitam a retomada da produção no campo...", disse a petroleira em nota pela manhã.

Embora em testes, a produção de Tubarão Azul contribuiu para evitar uma queda ainda maior na extração da companhia em fevereiro.

A produção em Tubarão Azul somou 105.513 barris de petróleo em fevereiro (3.768 barris/dia).

A Óleo e Gás não registrou produção nesse campo em janeiro.

A produção do Campo de Tubarão Azul, no ano de 2013, foi de 1,6 milhão de barris de petróleo, com média de 4,3 mil barris por dia, refletindo um decréscimo relevante em relação ao ano anterior (média de 9,9 mil bpd) devido aos problemas operacionais derivados das bombas centrífugas submersas, que ocorreram desde março de 2013 causando o fechamento dos poços por vários meses.

Os problemas em Tubarão Azul, na época a grande aposta da ex-OGX, acentuaram as preocupações em relação às finanças da companhia de Eike Batista, que culminaram com o pedido de recuperação judicial, o maior processo do gênero da América Latina.

No relatório de divulgação de resultados, a Óleo e Gás afirmou em 28 de março que o "campo poderá cessar a produção ainda no ano de 2014".

Questionada sobre o assunto nesta segunda-feira, a assessoria da empresa disse que não comentaria a afirmação.

A ex-OGX entrou em processo de recuperação judicial em outubro do ano passado. O plano de recuperação apresentado pela empresa prevê a redução substancial da participação de Eike Batista no seu capital.

Por Roberto Samora; Edição de Raquel Stenzel

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below