Comunicado final do G20 não deve abordar crise na Ucrânia, dizem fontes

terça-feira, 8 de abril de 2014 09:41 BRT
 

Por Lidia Kelly e Jan Strupczewski

MOSCOU/BRUXELAS, 8 Abr (Reuters) - Os líderes financeiros mundiais devem discutir os possíveis riscos à economia europeia devido à crise na Ucrânia, mas não há planos de mencionar o tema no documento final da reunião em Washington, disseram duas fontes do G20.

Ministros das Finanças e presidentes de bancos centrais do G20 --grupo de grandes economias desenvolvidas e emergentes-- discutirão a situação da Ucrânia no encontro de dois dias nesta semana, assim como trataram de crises passadas em outras reuniões, disse uma fonte russa do G20.

"Não há menção à situação na Ucrânia (prevista para o comunicado do G20)", disse a fonte.

"De uma forma ou de outra, a questão será levantada durante as discussões, mas será abordada do ponto de vista dos riscos que a crise na Ucrânia podem gerar para a região como um todo. Trata-se de uma abordagem tradicional", afirmou a fonte, que pediu anonimato.

O G20 também deve discutir um possível programa do FMI para a Ucrânia, disse outra fonte familiarizada com os preparativos do encontro, acrescentando que a avaliação atual é de que a economia europeia só será afetada se a crise ucraniana se agravar.

"Ela vai aparecer na discussão como um risco geopolítico, mas também porque os russos estão lá não espero muitas discussões no G20", disse a segunda fonte, que não é russa.

O comunicado do G20 deverá tratar dos problemas nos mercados emergentes e, possivelmente, de medidas para compensar o impacto da redução da política de estímulo do Federal Reserve, banco central norte-americano, e das políticas "controversas" de alguns países individualmente, disse a fonte.

"Grande parte da discussão será dedicada à situação nos mercados emergentes, pois já ficou claro que muitos enfrentam problemas que não são causados exclusivamente pelas políticas do Fed", disse a fonte russa do G20.   Continuação...

 
Vista da Praça da Independência, em Kiev. Os líderes financeiros mundiais devem discutir os possíveis riscos à economia europeia devido à crise na Ucrânia, mas não há planos de mencionar o tema no documento final da reunião em Washington, disseram duas fontes do G20. 7/04/2014. REUTERS/Valentyn Ogirenko