Veolia vê crescimento com mineradoras buscando tratamento de água residual

terça-feira, 8 de abril de 2014 12:38 BRT
 

PARIS (Reuters) - A francesa Veolia Environnement espera que a receita obtida com tratamento de água residual das indústrias de mineração e metais dobre para 1,5 bilhão de euros (2,1 bilhões de dólares) até 2020, disse o presidente-executivo, Antoine Frérot, nesta terça-feira.

Frérot disse que o setor de mineração é uma das diversas indústrias sendo visadas pelo grupo de água e esgoto para assegurar que metade de sua receita venha de clientes industriais nos próximos anos, conforme as margens e a receita diminuem em seu tradicional negócio de serviços de água para municípios.

O presidente-executivo disse que 70 por cento dos novos projetos das seis maiores mineradoras do mundo estão localizados em regiões que sofrem com falta de água e vê o endurecimento de regulações ambientais como o principal impulsionador do crescimento. Mas a Veolia também quer ganhar negócios ao recuperar minerais de água residual, disse ele.

Frérot afirmou que o desafio da Veolia é não ser apenas um custo para as mineradoras, um setor cujos principais nomes incluem a Rio Tinto, a BHP Billiton e a Vale, mas ajudá-las a gerar mais receita com a reciclagem de matérias-primas a partir da água residual e também a obter licenças operacionais com a integração de procedimentos de reciclagem de água desde o início.

A Veolia estima que o mercado global de serviços de água, esgoto e meio ambiente para o setor de mineração e metais crescerá para mais de 20 bilhões de euros em 2020, ante cerca de 13 bilhões e 14 bilhões de dólares atualmente, e espera aumentar sua fatia deste mercado dos atuais 5 por cento para entre 7 e 8 por cento.