Oferta maior de shoppings no Brasil expõe farpas entre administradoras e varejo

terça-feira, 8 de abril de 2014 15:58 BRT
 

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - Empresários e analistas não vêem a existência de uma bolha no mercado imobiliário de aluguel para o varejo, embora o aumento da oferta de shoppings no Brasil tenha impactado donos de lojas no último ano, expondo as diferenças entre inquilinos e locadores.

Em evento realizado nesta terça-feira em São Paulo, o presidente-executivo da rede de fast food Giraffa's, Alexandre Guerra, citou "problemas nas inaugurações em novos shoppings", com "menos vendas sendo feitas", lembrando que para além do excesso de oferta de empreendimentos em algumas regiões, houve arrefecimento do varejo em 2013.

Classificando o momento atual como "difícil, mas cíclico", Guerra pontuou que a situação é pior nas regiões Sul e Sudeste, onde muitos shoppings abriram as portas no interior.

Segundo a associação de shoppings Abrasce, foram inaugurados 38 empreendimentos novos em 2013, sendo metade deles fora de capitais. Para 2014, a expectativa é de outros 40 shoppings novos no país, com 30 desses centros em cidades que não são capitais.

Por ora, o Giraffa's, que tem cerca de 60 por cento das suas unidades em shoppings, dará maior atenção à expansão em lojas de rua, disse Guerra.

Para o diretor das redes de brinquedos Ri-Happy e PB Kids Carlos Fernandes, a relação entre shoppings e varejistas "ainda é assimétrica, e em favor dos shoppings". Hoje, as duas bandeiras têm mais de 95 por cento de seus pontos de venda nesses centros.

"Você tem muitas aberturas de shoppings com áreas locadas, mas com tapumes. O consumidor que vê as lojas fechadas demora a voltar", disse Fernandes, apontando que a demora na abertura das lojas adia a maturação das unidades. "Será que não é melhor esperar para inaugurar (shopping)?", questionou.

Para evitar o problema, a BR Malls tem assessorado varejistas de menor porte na execução das obras de suas lojas seis meses antes da abertura dos empreendimentos, afirmou o diretor de desenvolvimento da companhia, Luiz Quinta.   Continuação...