Hidrelétrica Jirau espera operar com 675 MW até fim do mês, enviando energia para o sistema

terça-feira, 8 de abril de 2014 19:35 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A hidrelétrica Jirau, localizada no rio Madeira, espera operar com 675 MW até o fim de abril, gerando energia para o sistema elétrico brasileiro do país, informou a empresa responsável pela usina, a Energia Sustentável do Brasil, em nota nesta terça-feira.

A empresa informou que o Operador Nacional do Sistema (ONS) emitiu parecer técnico em 25 de março, no qual aprova a retomada do uso da linha de transmissão Porto Velho (RO)-Araraquara (SP) com apenas nove máquinas da usina em operação, em vez de 11 anteriormente necessárias.

Assim, a linha que envia energia das hidrelétricas do Madeira para os centros de carga no Sudeste do país poderia ser religada apenas com a geração da hidrelétrica Jirau.

"A previsão é que até o fim deste mês, o empreendimento tenha as nove turbinas em operação comercial, restabelecendo o fornecimento de energia com 675 MW para o Sistema Elétrico Brasileiro", informou a Energia Sustentável do Brasil em nota.

Atualmente, a UHE Jirau conta com seis máquinas em operação, no total de 450 MW, mas uma outra unidade deve começar a operar na semana que vem. Outras duas estão passando por testes finais de comissionamento e já receberam autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para serem sincronizadas ao sistema elétrico, segundo o diretor de Operação da Energia Sustentável do Brasil, Isac Teixeira, em nota.

A Linha de Transmissão Coletora Porto Velho-Araraquara está desligada desde o final de fevereiro, quando por determinação do ONS a hidrelétrica Santo Antônio teve que ser desligada devido à cheia histórica que atinge o rio Madeira, segundo a Energias Sustentável do Brasil.

Como consequência, a hidrelétrica Jirau tem tido sua programação diária de geração com 300 MW, para abastecer especificamente o sistema Acre-Rondônia e parte do Estado do Mato Grosso.

A hidrelétrica Santo Antônio continua desligada, sem previsão para voltar a gerar energia, segundo informações da assessoria de imprensa da Santo Antônio Energia, empresa responsável pela usina.

(Por Anna Flávia Rochas)