Vendas de imóveis novos em São Paulo caem 50% em fevereiro

terça-feira, 8 de abril de 2014 19:38 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A venda de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo em fevereiro caiu quase 50 por cento na comparação anual, contribuindo para o pior acumulado de primeiro bimestre desde 2004, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Secovi-SP, sindicato das empresas do setor da habitação.

As vendas de fevereiro somaram 981 unidades, queda de 49,1 por cento em relação aos 1.927 imóveis comercializados no mesmo mês de 2013.

Na comparação com janeiro, a queda foi de 4,8 por cento. Em valores, as vendas atingiram 485,4 milhões de reais, redução de 48,7 por cento sobre fevereiro do ano passado.

"Parte deste resultado pode ser atribuída às incertezas dos empreendedores em relação aos rumos da economia", disse em nota o vice-presidente do Secovi-SP, Emílio Kallas.

De acordo com o departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, os segmentos de dois e três dormitórios totalizaram 87,3 por cento das vendas no mês. As unidades de dois dormitórios participaram com pouco mais da metade do volume escoado (56,9 por cento e 558 unidades).

Os lançamentos residenciais somaram 940 unidades em fevereiro, queda de 48,2 por cento sobre mesmo mês de 2013 e de 127,6 por cento sobre janeiro.

No primeiro bimestre, a comercialização de imóveis somou 2.011 unidades na cidade de São Paulo, recuo de 27,5 por cento em relação igual período de 2013. O Valor Global de Vendas (VGV) do bimestre foi de 971,2 milhões de reais, queda de 30 por cento sobre o mesmo período do ano passado.

(Por Luciana Bruno)