Consórcio chinês compra mina de cobre da Glencore no Peru por US$6 bi

segunda-feira, 14 de abril de 2014 11:07 BRT
 

14 Abr (Reuters) - Um consórcio chinês comprou a mina de cobre Las Bambas, do Peru, da Glencore por 6 bilhões de dólares, na maior aquisição chinesa de uma mina, sinalizando a força da demanda de longo prazo pelo metal.

A MMG, empresa listada na bolsa de Hong Kong que é um braço da estatal chinesa Minmetals Corp, liderou o consórcio em parceria com a Guoxin International Investment, de Hong Kong, e com a gigante estatal de investimentos Citic Group.

A trading de commodities Glencore havia concordado em vender Las Bambas para garantir aprovação das autoridades regulatórias chinesas para sua compra da mineradora Xstrata.

Pequim impôs essa condição para prevenir que o grupo Glencore tivesse potencialmente muito poder concentrado no mercado global de cobre.

Um comprador chinês já era considerada uma forte possibilidade, dada a disponibilidade de caixa das estatais chinesas e a posição da China como maior consumidor global do metal.

A Glencore receberá cerca de 5,85 bilhões de dólares em dinheiro após a conclusão do negócio, que foi previsto por analistas na faixa de 5 bilhões a 6 bilhões de dólares.

"O negócio destaca a escassez global de grandes depósitos de cobre de alta qualidade e a contínua demanda chinesa por este metal", disseram analistas da Bernstein Research, em nota.

A venda deveria ser concluída até o fim de 2013, mas foi se arrastando devido a divergências sobre preços.

A mina peruana deverá começar a produção em 2015, com uma taxa de mais de 450 mil toneladas por ano nos cinco primeiros anos.

(Por Karen Rebelo em Bangalore e Silvia Antonioli em Londres)