Bovespa fecha no azul por dado da China e briga em vencimento de opções

quarta-feira, 16 de abril de 2014 17:55 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 16 Abr (Reuters) - A bolsa brasileira subiu 1,5 por cento nesta quarta-feira, diante de certo alívio do mercado com o resultado melhor que o esperado do Produto Interno Bruto (PIB) da China e refletindo a briga entre comprados e vendidos em dia de vencimento de opções sobre índice.

O Ibovespa avançou 1,48 por cento, a 51.200 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 14,46 bilhões de reais, inflado pelo vencimento.

Temores de que o crescimento da China desacelerasse mais que o esperado no primeiro trimestre contribuíram para derrubar a bolsa em mais de 2 por cento na véspera. Mas o resultado, que mostrou avanço de 7,4 por cento, ficou ligeiramente acima da projeção de economistas consultados pela Reuters, de alta de 7,3 por cento, acalmando o mercado.

As ações preferenciais da mineradora Vale, que tombaram 4,62 por cento na terça-feira, subiram 1 por cento, enquanto a preferencial da outra blue chip da bolsa, a Petrobras, subiu 3 por cento.

O vencimento de opções sobre Ibovespa influenciou os negócios nesta sessão. Por volta das 11h, o índice quase passou para o campo negativo, mas a briga entre investidores comprados e vendidos ajudou a segurar o mercado no azul.

"Quem tem posição grande na faixa dos 51 mil pontos defendeu (o patamar) no vencimento", disse o operador da corretora BGC Liquidez Pedro Arantes. Segundo ele, passado o vencimento, o mercado deve ficar mais "solto" nos próximos pregões, quando ficará mais clara sua tendência daqui em diante.

Na avaliação do sócio-diretor da AZ Investimentos, Ricardo Zeno, o Ibovespa se encontra em um nível de suporte, sobre o qual deve se manter no curto prazo.

"O mercado deve permanecer limitado nesse canal entre os 50 mil e 52 mil pontos. Não vejo muitos motivos para ir além desses níveis antes da eleição (de outubro)", disse.   Continuação...