Putin diz ser impossível Europa parar de comprar gás russo

quinta-feira, 17 de abril de 2014 12:00 BRT
 

MOSCOU, 17 Abr (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que não seria possível para a Europa, que busca reduzir sua dependência energética em relação à Rússia, interromper completamente a compra de gás russo.

Putin também disse que a passagem pela Ucrânia é o mais perigoso elemento no sistema de fornecimento de gás europeu, e que ele tinha esperança em alcançar um acordo com a Ucrânia sobre as remessas de gás.

A Rússia fornece cerca de 30 por cento da demanda de gás natural da Europa. As ações de Moscou na Ucrânia têm suscitado esforços no continente de reduzir sua dependência no fornecimento de petróleo e gás do antigo inimigo na guerra fria.

"Claro, todos estão cuidando de diversificar o fornecimento. Lá, na Europa, eles falam sobre aumentar a independência do fornecedor russo", disse Putin.

"Do mesmo jeito, nós começamos a negociar e tomar medidas em direção à independência em relação aos nossos consumidores", acrescentou. A Rússia tem se esforçado para estreitar laços com a Ásia.

Cálculos da Reuters sugerem que os esforços da Europa podem cortar as importações russas em cerca de 45 bilhões de metros cúbicos até 2020, equivalentes a 18 bilhões de dólares por ano, equivalente a um terço do que é atualmente fornecido pela Rússia.

"Nós vendemos gás em países europeus que tem cerca de 30 a 35 por cento de seu balanço de gás coberto por remessas da Rússia. Eles podem parar de comprar gás da Rússia? Em minha opinião isso é impossível", disse ele durante um programa de perguntas e respostas de uma hora transmitido pela TV.

(Reportagem de Christian Lowe, Vladimir Soldatkin e Polina Devitt)

 
Presidente russo, Vladimir Putin, aparece em TVs dispostas na vitrine de uma loja de Krasnoyarsk, na Sibéria, Rússia. Putin disse nesta quinta-feira que não seria possível para a Europa interromper completamente a compra de gás russo. 17/04/2014 REUTERS/Ilya Naymushin