China publica norma bancária para reforçar segurança de pagamentos online

sexta-feira, 18 de abril de 2014 13:52 BRT
 

PEQUIM, HONG KONG, 18 Abr (Reuters) - A China vai limitar a quantidade de dinheiro que os consumidores transferem para plataformas de pagamento online em uma tentativa de proteger os consumidores de bancos de fraude diante do forte aumento desse tipo de transações.

Os bancos serão obrigados a limitar a quantidade de dinheiro que um indivíduo pode transferir para uma plataforma como Alipay, do Alibaba, por transação ou por dia, com base na situação financeira de cada pessoa, mostrou um documento emitido pelo banco central e regulador bancário.

Alguns bancos, como o ICBC já limitam as transferências ao Alipay a 50 mil iuans --ou 8 mil dólares-- por mês, em parte para diminuir a saída de depósitos de fundos de alto rendimento.

Até 30 de junho todos os bancos devem estar prontos para implementar limites de transação e criar meios para verificar a identidade do consumidor ao ligar as suas contas bancárias com serviços de pagamento online.

A China vai ultrapassar os Estados Unidos como a maior economia de varejo online neste ano, de acordo com a McKinsey, depois do aumento de 47 por cento nos pagamentos online no ano passado para 5,37 bilhões de iuans (863,48 milhões de dólares).

O aumento tem alimentado um confronto entre os bancos e as empresas de Internet que tentam oferecer serviços bancários, como pagamentos online e produtos de gestão de riqueza.

(Por Lu Jianxin e Gabriel Wildau)