EUA dizem que agirão em dias se Rússia não agir em caso ucraniano

segunda-feira, 21 de abril de 2014 19:36 BRT
 

Por Doina Chiacu

WASHINGTON (Reuters) - O governo dos Estados Unidos disse nesta segunda-feira que decidirá "em dias" sobre mais sanções se a Rússia não tomar medidas para cumprir um acordo e aliviar as tensões na Ucrânia.

Em ligação telefônica para o seu colega russo, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, pediu que a Rússia tome medidas concretas para implementar um acordo feito em Genebra na semana passada, afirmou a porta-voz do departamento, Jen Psaki.

As medidas incluem um pedido público para que os separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia deixem edifícios e postos de controle ocupados, aceitando uma anistia e buscando solução política para suas queixas, afirmou Psaki.

"Se eles não tomarem medidas nos próximos dias sofrerão as consequências", afirmou. "Obviamente, teremos de decidir em questão de dias se haverá consequências no caso de não haver ação por parte deles."

Autoridades norte-americanas e europeias afirmam que considerarão Moscou responsável e imporão mais sanções econômicas se os separatistas do leste ucraniano não deixarem edifícios públicos que ocuparam nas últimas duas semanas.

Mas com os separatistas cada vez menos propensos a ceder, Washington atrelou a possibilidade de novas sanções a quanto a Rússia vai se esforçar para fazer o acordo de Genebra valer.

Psaki afirmou que há uma série de medidas descritas no acordo e que "é isso que estamos buscando".

"Se não houver progresso, continuamos preparados, ao lado de nossos parceiros europeus e do G-7, para impor sanções adicionais. Então haverá a necessidade de decisões em questão de dias", acrescentou.   Continuação...