Novartis reestrutura negócio com acordos com GSK e Lilly

terça-feira, 22 de abril de 2014 13:07 BRT
 

ZURIQUE/LONDRES, 22 Abr (Reuters) - A farmacêutica suíça Novartis anunciou uma reformulação de bilhões de dólares nesta terça-feira, que envolve a troca de ativos com a GlaxoSmithKline e a venda de seu braço de saúde animal em uma tentativa de simplificar os negócios e aumentar o foco em medicamentos para câncer, que têm altas margens.

A reestruturação faz parte de um grande realinhamento na indústria farmacêutica mundial, que se esforça para lidar com um freio nas despesas de saúde por parte de governos com falta de recursos.

"As transações marcam um processo de transformação para nós", disse o presidente-executivo da Novartis, Joe Jimenez, que tem realizado uma revisão estratégica do outrora diversificado negócio.

"Elas também melhoram a nossa solidez financeira, e devem aumentar nossas taxas de crescimento e margens de imediato."

A Novartis disse que havia fechado a compra de produtos de oncologia da GlaxoSmithKline por 14,5 bilhões de dólares, vendendo suas vacinas à GSK, excluindo de gripe, por 7,1 bilhões de dólares mais royalties, também criando uma joint venture com a GSK na área da saúde do consumidor.

A Novartis também informou que acertou a venda de seu braço de saúde animal para a Eli Lilly por aproximadamente 5,4 bilhões de dólares.

Às 8h21 (horário de Brasília), as ações da Novartis subiam 2,14 por cento, enquanto os papéis da GSK avançavam 5,52 por cento.

Jimenez disse a jornalistas que os negócios resultarão em vendas globais ligeiramente mais baixas para o grupo suíço, mas com maior lucro com a troca do negócio de vacinas, de baixas margens, pelo negócio de medicamentos oncológicos, de maior margem.

A Novartis disse que vai iniciar um processo de venda separada para o seu negócio de gripe imediatamente, que não entrou no acordo com a GSK.   Continuação...

 
Logotipo da Novartis em sua sede local em Mumbai. A farmacêutica suíça Novartis anunciou uma reformulação de bilhões de dólares nesta terça-feira, que envolve a troca de ativos com a GlaxoSmithKline e a venda de seu braço de saúde animal em uma tentativa de simplificar os negócios e aumentar o foco em medicamentos para câncer, que têm altas margens. 06/02/2014 REUTERS/Danish Siddiqui