Assembleia da CCEE aprova empréstimo para ajudar distribuidoras de energia

terça-feira, 22 de abril de 2014 20:41 BRT
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO, 22 Abr (Reuters) - A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) conseguiu a aprovação em assembleia geral nesta terça-feira para a contratação de empréstimo para ajudar as distribuidoras a arcar com os custos mais altos da energia no curto prazo.

Nove bancos confirmaram participação no empréstimo, estimado em 11,2 bilhões de reais, disse o presidente do Conselho de Administração da CCEE, Luiz Eduardo Barata.

"Começa agora uma corrida para registrar a ata da reunião amanhã (quarta-feira), para até sexta-feira assinar o contrato com o sindicato de bancos", disse Barata à Reuters, após a reunião.

As distribuidoras de energia elétrica estão tendo elevados gastos com a compra de energia mais cara no curto prazo, por conta do forte acionamento das usinas termelétricas para compensar o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas. O empréstimo faz parte de um pacote de ajuda montado pelo governo federal para socorrer as distribuidoras, que inclui também repasses do Tesouro Nacional e leilão de energia existente. As distribuidoras estão descontratadas em mais de 3,3 gigawatts (GW) médios de energia.

Os bancos que confirmaram participação no empréstimo são: Banco do Brasil, Bradesco, Santander Brasil, BTG Pactual, Itaú Unibanco, Citibank, JP Morgan, Caixa Econômica Federal, Bank of America Merril Lynch.

Outros dois bancos ainda avaliam se entrarão no consórcio, disse Barata.

"Toda a operação tinha um prazo muito apertado. O fundamental foi aprovar o financiamento hoje... Tivemos uma participação bastante positiva", disse Barata. Do total de participantes na assembleia, 87 por cento aprovaram a contratação do empréstimo, 0,1 por cento rejeitou a operação e o restante se absteve.

Segundo Barata, as cláusulas financeiras do contrato de empréstimo ainda dependerão de aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que deverá apresentar sua anuência até quinta-feira. Ele não revelou quais são essas condições.

A operação tem que ser fechada antes da liquidação financeira das operações do mercado de curto prazo referentes a fevereiro, o que ocorre nos próximos dias 28 e 29 de abril.