MRV, Even e Gafisa voltam a desovar estoques no 1ºtrimestre

terça-feira, 22 de abril de 2014 21:34 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 22 Abr (Reuters) - As construtoras e incorporadoras MRV, EVEN e Gafisa deram continuidade à venda de estoques no primeiro trimestre, um período que deve ser mais fraco para o setor depois de fortes lançamentos entre outubro e dezembro do ano passado.

A MRV informou nesta terça-feira que os lançamentos subiram 6 por cento na comparação anual, mas as vendas subiram 40 por cento no mesmo período, em mais um sinal de redução de estoques.

No ano passado, a construtora e incorporadora mineira concentrou seus lançamentos no quarto trimestre, com alta de 101 por cento frente ao mesmo período de 2012.

"Com poucas exceções, o primeiro trimestre deve ser mais fraco para a construtoras", disse em relatório a analista do Credit Suisse, Nicole Hirakawa. Fatores como o efeito calendário devido ao Carnaval mais tarde este ano e o alto volume de lançamentos observados no último trimestre devem pressionar as companhias, adicionou.

A Even divulgou nesta terça-feira queda tanto de lançamentos quanto de vendas. Os lançamentos recuaram 33,5 por cento em relação aos dados divulgados um ano antes, e as vendas contratadas, também focadas na redução dos estoques, diminuíram 18,6 por cento.

Por outro lado, a Gafisa apresentou forte alta nos lançamentos no primeiro trimestre, de 172 por cento. As vendas também mais do que dobraram no período, mas a redução de estoques também predominou e representou 76 por cento dos empreendimentos comercializados no período.

A Cyrela divulgou na semana passada que seus lançamentos dobraram entre janeiro e março na comparação com 2013 e chegaram a 1,914 bilhão de reais. As vendas subiram 13,9 por cento no período.

"Os resultados operacionais da Cyrela no primeiro trimestre mostraram lançamentos fortes, que deverão ter um impacto positivo sobre o preço das ações no curto prazo, na nossa opinião", disse em relatório o analista do Espírito Santo Investment Bank, Eduardo Silveira.

No entanto, ele adicionou que o aumento no estoque da companhia deve compensar parcialmente o impacto positivo dos lançamentos, limitando ganhos de curto prazo.

As ações da Cyrela subiram 1,63 por cento nesta terça-feira, enquanto o Ibovespa encerrou o dia com perdas de 0,26 por cento.

(Por Juliana Schincariol; edição de Luciana Bruno)