Agroconsult vê consumo forte e alta de 2% na produção de carne bovina no Brasil

quarta-feira, 23 de abril de 2014 16:55 BRT
 

SÃO PAULO, 23 Abr (Reuters) - A produção de carne bovina no Brasil deve crescer até 2 por cento em 2014, para 10,5 milhões de toneladas equivalente carcaça, guiada por um forte crescimento do consumo no mercado externo e vendas internas sustentadas, estimou nesta quarta-feira o analista para divisão de agropecuária da Agroconsult.

Mas mesmo diante do crescimento esperado na oferta, os preços do boi gordo e da carne bovina devem seguir sustentados, uma vez que o potencial de expansão da demanda é ainda maior.

"O aumento de produção não deve ser suficiente para impactar os preços elevados, uma vez que o consumo seguirá sustentado", disse Maurício Nogueira, da Agroconsult, durante a apresentação do Rally da Pecuária, expedição que percorrerá os principais Estados produtores para levantar dados sobre o setor.

Na estimativa da consultoria, os preços do boi gordo devem manter-se em alta de 12 a 16 por cento em 2014 ante o ano passado, impulsionados pela expectativa de crescimento forte do consumo. E valor da carne bovina tende a acompanhar essa valorização, mas em percentual menor, disse Nogueira.

Os preços da arroba bovina atingiram valores nominais recordes no começo deste ano em meio à oferta mais limitada de animais para abate, por conta da seca que afetou as pastagens. E apesar de terem cedido, ainda seguem em patamares elevados.

O indicador de preço Cepea/Esalq, base São Paulo, que chegou a superar 130 reais no final de março, fechou a quarta-feira a 124,41 reais por arroba.

O sócio-diretor da Agroconsult André Pessôa acredita que o crescimento da produção reflete um incremento dos investimentos em tecnologia.

"Desde 2012, durante o primeiro Rally, percebemos que a pecuária, do ponto de vista de tecnologia, está avançando mais rápido do que o senso comum acredita", disse Pessôa.

CONSUMO FORTE   Continuação...