Goldman, JPMorgan buscam rejeição de processos por fixação do preço do alumínio

quarta-feira, 23 de abril de 2014 20:33 BRT
 

NOVA YORK, 23 Abr (Reuters) - O Goldman Sachs, o JPMorgan, a London Metal Exchange (LME) e operadores de armazéns querem que um juiz rejeite processos que dizem que desde maio 2009 eles conspiraram para reduzir a oferta e aumentar o preço do alumínio.

Eles argumentaram em moções judiciais submetidas na noite de terça-feira que os compradores comerciais de alumínio e os consumidores que compraram produtos à base do metal não tinham legitimidade para processá-los sob a lei antitruste, porque não armazenavam metais em armazéns ou negociavam na LME.

Os processos dizem que os acusados ​​conspiraram para atrasar a entrega de alumínio a partir de determinados armazéns, permitindo que a LME e as empresas financeiras tivessem lucro.

Um dos advogados da acusação, Christopher Lovell, da Lovell Stewart Halebian Jacobson, disse que seus clientes foram diretamente prejudicados pela conduta dos réus. Algumas empresas foram forçadas a deixar o mercado de alumínio por causa dos atrasos, disse Lovell.

A questão dos atrasos no mercado de alumínio dos Estados Unidos tem atormentado a indústria por muitos anos, mas chamou a atenção pública e política somente no ano passado. O Departamento de Justiça dos EUA e a Comissão de Negociações de Futuros de Comodidades estão investigando.

(Por Andrew Longstreth)