Bradesco tem lucro recorrente de R$3,47 bi no 1o tri, acima do esperado

quinta-feira, 24 de abril de 2014 11:05 BRT
 

SÃO PAULO, 24 Abr (Reuters) - O Bradesco abriu nesta quinta-feira a temporada de divulgação de resultados de grandes bancos no Brasil do primeiro trimestre com lucro acima do esperado por analistas, com queda na inadimplência e despesas com pessoal controladas.

Mas o resultado veio também com indicações de aumento futuro na inadimplência e com a primeira queda sequencial da margem financeira com juros desde o segundo trimestre do ano passado.

O segundo maior banco privado do país teve lucro líquido de 3,44 bilhões de reais no primeiro trimestre, alta de 18 por cento ante o resultado positivo de igual período de 2013.

Em bases recorrentes, o lucro foi de 3,47 bilhões de reais de janeiro a março, avanço também de 18 por cento na comparação anual. A previsão média de seis analistas consultados pela Reuters apontava que o banco teria lucro recorrente de 3,38 bilhões de reais.

A margem financeira com juros, que vinha crescendo desde o segundo trimestre do ano passado, recuou 0,3 por cento sobre os três últimos meses de 2013, numa indicação de dificuldade no repasse de juros maiores. No período, a margem com juros somou 10,95 bilhões de reais, valor 4,2 por cento acima do obtido um ano antes.

As receitas com prestação de serviços foram de 5,28 bilhões de reais, expansão de cerca de quase 15 por cento sobre o primeiro trimestre do ano passado.

Já as despesas administrativas e com pessoal subiram num ritmo bem inferior, com alta de 3,9 por cento, ante o primeiro trimestre de 2013. No comparativo com os três últimos meses do ano passado, essa linha do resultado apresentou queda de 7,5 por cento. Em 12 meses até março, o número de funcionários do Bradesco caiu de 102,79 mil para 99,55 mil.

O retorno sobre o patrimônio líquido médio recorrente --importante indicador da rentabilidade de instituições financeiras-- chegou a 20,5 por cento, melhor nível dos últimos sete trimestres, segundo o Bradesco.

As ações preferenciais do Bradesco subiam 0,94 por cento às 11h03, enquanto o Ibovespa tinha queda de 0,62 por cento.   Continuação...