Setor elétrico corre para finalizar obras para Mundial

quinta-feira, 24 de abril de 2014 16:41 BRT
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO (Reuters) - A pouco mais de um mês para o início da Copa do Mundo no Brasil, distribuidoras de energia elétrica ainda correm para finalizar obras necessárias ao atendimento público durante o evento, sendo que alguns empreendimentos só deverão ficar prontos em maio, às vésperas da competição.

A demora para concluir todas as obras ocorre apesar de algumas concessionárias terem reduzido a lista de empreendimentos considerados essenciais para a realização do evento, e a expectativa é que tudo deva estar concluído em maio, conforme apuração da Reuters com as distribuidoras de energia.

Embora a maioria dos projetos esteja pronta e empresas afirmem que o atendimento está garantido, em alguns Estados, obras relacionadas ao fornecimento de energia para os estádios que abrigarão partidas da Copa ainda não foram totalmente concluídas. Algumas dessas obras já eram apontadas por atrasos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em relatório emitido em fevereiro.

A Aneel deve divulgar em breve uma nota técnica atualizada com informações sobre as obras. A Reuters entrou em contato com as distribuidoras de energia, separadamente, para verificar o avanço dos trabalhos informado à Aneel em 10 de abril para a confecção do relatório atualizado a ser publicado.

A concessionária paranaense Copel era uma das apontadas em fevereiro como empresa que teria três obras diretamente relacionadas ao estádio de Curitiba não concluídas. Mas, segundo o superintendente de engenharia de expansão da distribuição da Copel, Fernando Gruppelli Jr., as obras relacionadas à Arena da Baixada estão concluídas desde dezembro, e a empresa já comunicou à Aneel que houve um erro no relatório de fevereiro.

Ele afirmou que a Copel tem 60 por cento das obras para a Copa concluídas ou em fase de conclusão, mas que tudo será terminado até maio. O primeiro jogo em Curitiba ocorre em 15 de junho.

Gruppelli explicou que algumas linhas de energia previstas para ficarem prontas dependem de entrada em operação de uma subestação de energia. "A subestação Santa Quitéria foi concedida em leilão. A data prevista no contrato de concessão é 10 de maio", disse ele.

A subestação Santa Quitéria é de responsabilidade da Caiuá Transmissora, empresa formada por Elecnor e Copel Geração e Transmissão. A Caiuá confirmou que a obra estará pronta até 10 de maio, conforme previsto no contrato de concessão.   Continuação...