China busca construir mais de 7 milhões de moradias populares neste ano

sábado, 26 de abril de 2014 09:29 BRT
 

PEQUIM, 26 Abr (Reuters) - A China pretende iniciar a construção de mais de 7 milhões de moradias populares neste ano, disse o Ministério da Habitação e Desenvolvimento Urbano-Rural neste sábado, sinalizando a mais recente medida do governo para conter os altos preços dos imóveis.

O governo quer concluir a construção de 4,8 milhões de unidades no ano, acrescentou o ministério em seu site.

A construção em larga escala de casas populares na China não só apóia o crescimento da segunda maior economia do mundo, como também ajuda a acalmar o descontentamento com o aumento dos preços da habitação.

No entanto, alguns criticaram as moradias populares no passado como sendo ineficazes, afirmando que os bons apartamentos são separados por funcionários, deixando as unidades mal construídas para o público.

O governo passou mais de quatro anos tentando domar os preços recordes dos imóveis diante de uma preocupação que os valores estivessem inflando uma bolha, e alguns veem os esforços dando frutos.

A inflação dos preços de imóveis na China desacelerou para uma mínima de oito meses em março.

O preço médio de novos imóveis nas 70 maiores cidades da China subiu 7,7 por cento em março sobre um ano antes, diminuindo o ritmo ante o avanço de 8,7 por cento do mês anterior, de acordo com cálculos da Reuters com base em dados divulgados pelo Agência Nacional de Estatísticas na semana passada.

(Por Sui-Lee Wee)