Ministro alemão se diz aberto a corte de impostos quando orçamento permitir

domingo, 27 de abril de 2014 13:00 BRT
 

BERLIM, 27 Abr (Reuters) - O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, está aberto para uma reforma no sistema tributário do país que reduza a carga de impostos para muitos, desde que o orçamento assim permita, publicou uma revista neste domingo.

Arrecadações fiscais recordes provocaram pedidos de alguns conservadores para mudar o mecanismo da chamada "progressão fria", sob o qual as faixas do imposto de renda não são ajustadas de acordo com a inflação. Como resultado, o Ministério das Finanças arrecada bilhões de euros adicionais.

"Tão logo haja espaço no orçamento e haja disposição dos partidos da coalizão para lidar com a progressão fria, eu seria o último a me colocar como impedimento", declarou Schaeuble ao semanário Der Spiegel. Ele disse que sempre foi a favor de reduzir o aumento oculto de impostos resultante da rigidez do sistema.

Muitos parlamentares do partido do Schaeuble, o democrata-cristão, defendem há tempos que o governo lide com tal rigidez, mas há divergências com os sociais-democratas, parceiros na coalizão de governo.

Os sociais-democratas não são contra a reforma, mas defendem que ela deve ser financiada com o aumento dos impostos dos mais ricos. Os correligionários da chanceler Angela Merkel, contudo, não querem quebrar a promessa de campanha de não aumentar impostos.

(Por Sabine Siebold)