April 28, 2014 / 2:03 PM / 3 years ago

Regulador chinês pede investigação sobre crédito ao minério de ferro; preço cai

4 Min, DE LEITURA

Por Ruby Lian e Fayen Wong

XANGAI, 28 Abr (Reuters) - O regulador bancário da China pediu às autoridades locais e a bancos para acelerarem uma investigação sobre acordos de financiamento a compras de minério de ferro, em uma tentativa de minimizar os riscos de calotes, o que levou a vendas generalizadas no mercado futuro da commodity, que viu os preços caírem quase 5 cento.

A investigação, confirmada à Reuters por fontes com conhecimento direto do assunto, levantou temores de que a repressão a financiamentos com garantia da commodity poderia desencadear uma enxurrada de vendas de minério de ferro, reduzindo os estoques nos portos chineses de mais de 100 milhões de toneladas, aumentando a perspectiva de uma queda dos preços.

Um porta-voz da comissão regulatória de bancos da China não quis comentar.

Em um documento emitido em 18 de abril, a comissão disse para reguladores locais e bancos começarem a investigar o financiamento de minério de ferro, e para apresentarem relatórios detalhados até 30 de Abril.

"Os departamentos locais devem intensificar medidas para gerenciar os riscos decorrentes de financiamento do comércio de commodities, para avaliar os riscos apresentados por financiamento de minério de ferro", disse a comissão regulatória, acrescentando que os reguladores também devem verificar se as empresas estavam registrando negócios falsos somente para obter financiamento.

Fontes comerciais disseram que os bancos chineses começaram a apertar os requisitos de empréstimo para as siderúrgicas e tradings buscando crédito para as importações de minério de ferro.

"O que temos ouvido dos traders é que a margem sobre as cartas de crédito subiu bastante ao longo da última semana --que costumava ser de 10-20 por cento e agora é de 40-50 por cento, e que parece estar forçando um pouco de liquidação (para cobrir a chamada de margem)", disse Graeme Train, analista da Macquarie Commodities Research, em Xangai.

Embora os bancos chineses tenham gradualmente reduzido empréstimos para o setor de aço desde o ano passado, muitas siderúrgicas privadas viram suas linhas de crédito cortadas subitamente no início do ano.

Enquanto a crise de crédito levou ao fechamento de algumas siderúrgicas, outras intensificaram as importações de minério de ferro como uma maneira de obter o financiamento do negócio, que apresentava mais facilidades e uma taxa de juro mais baixa. Elas, então, vendiam a matéria-prima no mercado à vista para levantar dinheiro.

A escalada por crédito, por meio de importações de minério de ferro, fez com que as compras externas da China no primeiro trimestre de 2014 crescessem cerca de 20 por cento ante um ano atrás, embora a demanda tenha sido anêmica e estoques estejam em um nível recorde nos portos chineses.

Os estoques portuários de minério de ferro estava acima de 108 milhões de toneladas no início de abril, o suficiente para construir cerca de 1.200 edifícios do tipo do Empire State, de Nova York.

As notícias sobre a investigação levaram o contrato futuro de referência do minério de ferro, para entrega em setembro, a fechar com queda de 4,5 por cento na bolsa de Dalian, o maior recuo diário desde que o contrato foi lançado em outubro de 2013.

O preço no mercado à vista também caiu nesta segunda-feira, fechando a 108,60 dólares por tonelada, contra 111 dólares no dia anterior.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below