Produção de petróleo da Petrobras no ES tem recorde diário em abril

terça-feira, 29 de abril de 2014 13:46 BRT
 

SÃO PAULO, 29 Abr (Reuters) - A produção diária de petróleo, condensado e líquido de gás natural (LGN) da Petrobras no Espírito Santo bateu recorde em 23 de abril, com o volume de 340,4 mil barris superando ligeiramente a marca anterior, de maio do ano passado, disse a estatal em nota.

"Esse recorde foi alcançado a partir da entrada em operação da plataforma P-58 em 17 de março, hoje produzindo cerca de 50 mil barris por dia de petróleo no pré-sal do Parque das Baleias", disse Petrobras.

O recorde anterior havia sido de 339,4 mil barris por dia, em 18 de maio de 2013, informou nesta terça-feira a estatal, por meio de sua assessoria de imprensa.

A produção na unidade capixaba da Petrobras responde por parte importante da extração da estatal, que atingiu 1,923 milhão de barris por dia, em média no Brasil, em fevereiro. A estatal ainda não divulgou números de março.

Considerando-se o volume de gás natural, o volume total produzido no dia 23 de abril no Espírito Santo foi de 416,9 mil barris de óleo equivalente.

O recorde recente aponta um crescimento importante na produção de petróleo da Petrobras na unidade do Espírito Santo, na comparação com o total de fevereiro, quando a estatal extraiu 277,8 mil barris por dia. Considerando o gás natural, a produção em fevereiro foi de 340 mil barris de óleo equivalente diários.

Segundo a estatal, também contribuíram decisivamente para o recorde a entrada em produção dos poços terrestres de Inhambu-37 e Inhambu-41, que levaram a produção terrestre do Espírito Santo a 16 mil barris nesse dia, "e os bons resultados de eficiência operacional obtidos por todos os sistemas de produção da Unidade de Exploração e Produção do Espírito Santo".

A estatal tem previsão de aumentar em 7,5 por cento a sua produção de petróleo no Brasil em 2014, na comparação com 2013, com a entrada de novos sistemas produtivos. Nos últimos dois anos, a Petrobras registrou queda na produção de petróleo no país.

(Por Roberto Samora)