Guiné diz que Vale será bem-vinda em oferta por Simandou

quarta-feira, 30 de abril de 2014 09:06 BRT
 

GENEBRA, 30 Abr (Reuters) - O presidente da Guiné, Alpha Conde, disse nesta quarta-feira que irá dar as boas-vindas a uma eventual oferta da Vale para realocação de permissões de mineração em Simandou, ressaltando que a mineradora brasileira não se envolveu em casos de corrupção que levaram ao cancelamento dessas autorizações.

O governo da Guiné aceitou este mês um relatório recomendando o cancelamento de duas concessões de minério de ferro detidas pela joint venture integrada pela BSG Resources e Vale.

O relatório acusou a BSGR, braço de mineração do conglomerado do bilionário israelense Beny Steinmetz, de obter os direitos utilizando corrupção.

A BSGR negou as acusações e disse que irá buscar arbitragem internacional.

"Vamos lançar um processo de licitação aberto e transparente... A Vale não estava envolvida na corrupção ou consciente disso e esperamos fortemente que a Vale vá participar. A Vale pode voltar por meio do processo de licitação", disse Conde a jornalistas em Genebra.

A Vale, maior produtora global de minério de ferro, entrou na joint venture com a BSGR para a exploração do depósito gigante de Simandou e de Zogota, uma concessão próxima, depois que as permissões foram adquiridas e sempre negou envolvimento com corrupção.

(Por Stephanie Nebehay)