Residências e comércio puxam alta de 6% no consumo de energia no 1o tri

quinta-feira, 1 de maio de 2014 13:16 BRT
 

SÃO PAULO, 1 Mai (Reuters) - O consumo de energia elétrica de residências e do comércio puxou um aumento de 6 por cento no consumo total do Brasil no primeiro trimestre, informou a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) nesta quinta-feira.

O consumo de energia no Brasil totalizou 121.922 gigawatts-hora (GWh) nos três primeiros meses do ano, com destaque para o segmento residencial, cujo consumo subiu 10 por cento ante igual período de 2013, e o comercial, com ganho de 10,8 por cento.

Segundo a EPE, o resultado reflete o forte aumento verificado em janeiro e fevereiro devido ao calor atípico nas regiões Sul e Sudeste.

"O verão de 2014 tem sido considerado como um dos mais quentes da série de medições meteorológicas do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, por exemplo, apresentaram seguidamente recordes de calor em janeiro e fevereiro", informou.

O segmento industrial registrou o menor crescimento no período, de 0,7 por cento.

"Neste trimestre já é possível observar que começam a cessar os efeitos estatísticos da redução das atividades da indústria eletrointensiva, notadamente a metalurgia do alumínio. Ainda se sentem os reflexos do panorama adverso que enfrenta a indústria do metal leve, preços deprimidos da commodity no mercado internacional e preço elevado da energia no mercado doméstico."

Apenas em março, o consumo de energia subiu 4,6 por cento no Brasil, sendo alta de 8,8 por cento no segmento residencial, 8,3 por cento no comercial, e recuo de 0,3 por cento no industrial.

(Por Roberta Vilas Boas)