Irã pode comprar 400 aviões se sanções forem suspensas, diz autoridade

quinta-feira, 1 de maio de 2014 14:45 BRT
 

ANKARA, 1 Mai (Reuters) - Barrado de comprar aviões ocidentais desde 1970 por causa de sanções, o Irã tem uma demanda reprimida por 400 novos aviões, disse um representante de Teerã, oferecendo potencialmente bilhões em negócios para fabricantes de aeronaves, como a Boeing e a Airbus.

As sanções ocidentais contra o Irã sofreram um pequeno relaxamento após o país concordar em reduzir suas atividades nucleares por seis meses, sob um acordo interino fechado com potências mundiais que entrou em vigor em janeiro.

Uma suspensão completa das sanções exigiria um acordo amplo para por fim a um impasse de uma década sobre o programa nuclear iraniano, que Teerã afirma ter fins pacíficos.

"As aéreas iranianas estarão prontas para comprar 40 aviões de passageiros por ano por 10 anos se as ações forem suspensas", disse Ali Reza Jahangirian, chefe da Organização de Aviação Civil do Irã, de acordo com notícia publicada no jornal Ettelaat nesta quinta-feira.

O número de 400 aviões confirma o topo da faixa noticiada pela Reuters em novembro, citando um representante sênior do Irã.

A Boeing e a Airbus provavelmente liderariam a corrida por negócios com o Irã.

A brasileira Embraer, a canadense Bombardier e a russa Superjet podem também assegurar pedidos por aviões menores, assim como as fabricantes de motores para aviões GE Aviation e a Rolls-Royce.

(Por Parisa Hafezi)