Renzi diz que elite da Itália está tentando bloquear reformas

domingo, 4 de maio de 2014 10:39 BRT
 

ROMA, 4 Mai (Reuters) - O primeiro-ministro Matteo Renzi disse neste domingo em entrevista a jornal que políticos e sindicatos estão tentando bloquear seus esforços de "revolucionar" o país.

Renzi, de 39 anos, que se apresenta como exterior à desacreditada classe política italiana, disse que as forças conservadoras não vão deter seus planos de reformar a administração pública e mudar as leis trabalhistas.

"Está claro que grande parte da classe dominante está contra nós", disse Renzi, líder do centro-esquerdista Partido Democrático (PD), ao jornal Corriere dela Sera.

À medida que a campanha esquenta, antes das eleições desse mês para o Parlamento Europeu, o PD de Renzi está competindo com o claramente anti-establishment (contra as instituições oficiais) Movimento 5 Estrelas -- o segundo maior partido político, atrás do PD--, que está ganhando força nas pesquisas de opinião.

Na entrevista, Renzi atacou os sindicatos trabalhistas que protestam contra suas propostas de mudanças das regras trabalhistas, e os críticos políticos que dizem que os cortes planejados para o imposto de renda não têm fundamento e colocarão em risco as finanças públicas.

(Reportagem de Gavin Jones)