Baosteel e parceira oferecem US$1 bi para reviver projeto na Austrália

segunda-feira, 5 de maio de 2014 08:03 BRT
 

SYDNEY, 5 Mai (Reuters) - A gigante siderúrgica chinesa Baosteel Resources e uma parceira australiana lançaram uma oferta de 1 bilhão de dólares para adquirir a australiana Aquila Resources em um movimento que poderá ajudar a quebrar a força das mega exportadoras de minério de ferro Rio Tinto e BHP Billiton.

A oferta hostil de 1,14 bilhão de dólares australianos (1,06 bilhão de dólares) pela Aquila Resources poderá abrir uma nova região australiana de exportação de minério de ferro para abastecer siderúrgicas asiáticas ao impulsionar o projeto de minério de ferro West Pilbara (WPIO), detido pela Aquila com fatia de 50 por cento.

A Baosteel, que já tem uma participação de 20 por cento na Aquila, disse que investiu pela primeira vez na empresa em 2009 para ajudar a financiar o projeto de minério de ferro e uma mina de carvão de coque.

"Mas depois de cinco anos não vimos nenhum dos projetos sendo iniciados. Então temos sido muito pacientes, mas ficamos frustrados", disse o vice-presidente financeiro Wu Yiming a repórteres em uma teleconferência de Sydney.

A Baosteel, segunda maior siderúrgica da China, e a empresa ferroviária Aurizon Holdings disseram que vão oferecer 3,40 dólares australianos em dinheiro por ação, um prêmio de 39 por cento sobre o preço de fechamento das ações da Aquila na sexta-feira.

Incluindo a participação existente da Baosteel, a oferta avalia o alvo em 1,42 bilhão de dólares australianos. A Aquila conta com 507 milhões de dólares australianos em caixa e investimentos líquidos, de modo que a oferta avalia efetivamente a empresa livre de dívidas em 913 milhões de dólares australianos.

Nesta segunda-feira, as ações da Aquila dispararam 36,33 por cento, a 3,34 dólares australianos, um pouco abaixo do preço da oferta.

Se a oferta da Baosteel-Aurizon for bem sucedida e estudos provarem a viabilidade comercial do projeto de minério de ferro West Pilbara, os parceiros esperam começar a produzir minério de ferro em 2017-18, disse o presidente-executivo da Aurizon, Lance Hockridge.

A Aquila, cujas ações não são negociadas acima de 3,40 dólares australianos desde 2012, contratou o Goldman Sachs para assessorá-la na oferta e disse que ela será avaliada por um comitê independente.   Continuação...