CSN tem lucro líquido de R$52 mi no 1ºtrimestre

quarta-feira, 7 de maio de 2014 09:13 BRT
 

SÃO PAULO, 7 Mai (Reuters) - A Companhia Siderúrgica Nacional anunciou nesta quarta-feira lucro líquido de 52 milhões de reais, abaixo da expectativa do mercado para o primeiro trimestre, mas bem acima dos 16 milhões obtidos um ano antes.

O resultado veio com uma queda anual de 10 por cento nas vendas de aço, para 1,388 milhões de toneladas, enquanto a venda de minério de ferro, operação mais rentável da CSN, subiu 54 por cento, a 6,385 milhões de toneladas, em uma relação marcada por fraca base de comparação anual. No primeiro trimestre do ano passado, a empresa sofreu problemas na operação de sua mina Casa de Pedra, em Minas Gerais.

Na comparação com o quarto trimestre, a venda de minério de ferro da CSN caiu 18 por cento.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou 1,44 bilhão de reais, crescimento de 59,6 por cento sobre o desempenho obtido um ano antes.

Pesquisa da Reuters indicava lucro líquido de 218 milhões de reais para a CSN nos três primeiros meses do ano e Ebitda de 1,265 bilhão, segundo média de expectativas de cinco analistas.

O resultado veio pouco antes da rival Gerdau anunciar lucro acima da média esperada pelo mercado.

A CSN teve receita líquida de 4,371 bilhões de reais nos três meses encerrados em março, um crescimento de 20 por cento sobre o mesmo período do ano passado, mas queda de 12 por cento no comparativo trimestral.

A empresa e suas pares elevaram preços de aço no primeiro trimestre. Com isso, a receita líquida média por tonelada vendida de aço da CSN cresceu 18,7 por cento sobre um ano antes, para 2.216 reais.

Na mineração, a receita líquida da CSN somou 1,247 bilhão de reais, alta de 67 por cento sobre o início de 2013, mas queda de 35 por cento no comparativo trimestral, diante de menores preços e volumes vendidos. No quarto trimestre do ano passado, a CSN recebeu 323 milhões de reais em indenização de seguro após incidente em suas operações ocorrido em 2007.

A CSN encerrou março com dívida líquida de 15,79 bilhões de reais, uma queda de 3 por cento sobre um ano antes. O caixa somou 12,89 bilhões de reais, recuo de 9 por cento.

(Por Alberto Alerigi Jr.)