BSGR começa arbitragem contra Guiné por perda de direitos minerários

quarta-feira, 7 de maio de 2014 13:41 BRT
 

LONDRES, 7 Mai (Reuters) - A BSG Resources (BSGR), a unidade de mineração do conglomerado do bilionário israelense Beny Steinmetz, informou nesta quarta-feira que iniciou um processo de arbitragem contra o governo da Guiné sobre a decisão de revogar direitos de mineração da companhia no país.

O governo da Guiné cancelou no mês passado os direitos detidos pela VBG, uma joint venture entre BSGR e a mineradora Vale, em dois depósitos de minério de ferro, depois de um painel do governo ter revisado acordos de mineração no país africano.

O relatório do comitê concluiu que a BSGR obteve a direitos por meio de "corrupção" em 2008.

Disse ainda que a Vale, que entrou na parceria com a BSGR apenas em 2010, comprando 51 por cento daqueles ativos na Guiné, não participou da suposta corrupção.

A BSGR tem repetidamente negado qualquer irregularidade.

"A BSGR está buscando a restituição de seus títulos minerários, bem como restituição pelos danos decorrentes da revogação desses direitos", disse a empresa em um comunicado.

(Reportagem de Silvia Antonioli)