Draghi, do BCE, diz que críticos não deveriam ameaçar independência do banco

quinta-feira, 8 de maio de 2014 10:19 BRT
 

BRUXELAS, 8 Mai (Reuters) - O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, disse nesta quinta-feira que apelos contínuos de instituições e países para que o banco adote medidas arriscam minar a credibilidade do BCE.

Em uma entrevista coletiva após o BCE decidir manter sua taxa de juros inalterada em 0,25 por cento, Draghi foi questionado sobre os pedidos para que o BCE faça algo para impulsionar a economia e combater as pressões deflacionárias.

"Nos últimos dias recebemos muitos conselhos de figuras políticas (e) de instituições sobre quase tudo... certamente estamos gratos por estes conselhos", ele disse.

"Mas vocês sabem pelo tratado que somos independentes, então as pessoas devem estar cientes de que se isso for ser visto como uma ameaça à nossa independência, isso pode causar um dano de longo prazo à nossa credibilidade".

O Fundo Monetário Internacional, a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico e alguns políticos franceses têm pressionado o BCE a tomar mais ações.

(Por Eva Taylor)