Minerva espera manter firmes vendas externas com demanda de emergentes

quinta-feira, 8 de maio de 2014 13:40 BRT
 

SÃO PAULO, 6 Mai (Reuters) - A Minerva Foods, segunda maior exportadora de carne bovina do Brasil, espera firmes vendas externas em mercados de maior rentabilidade, como no Oriente Médio, e incremento de exportações para a China, disse nesta quinta-feira o presidente da companhia, Fernando Galletti.

"Os estoques nos países exportadores caíram, e devemos continuar tendo um ciclo positivo de exportação", afirmou o executivo, em teleconferência com analistas para comentar o resultado trimestral.

A Minerva mantém uma perspectiva muito favorável para a China, prevendo crescimento forte e sustentado do consumo de carne bovina.

"A China mais que dobrou a importação do ano passado para este. A tendência continua. O consumo de carne bovina pela China continua crescendo, puxado especialmente pelas empresas de 'food service'", disse Galletti.

A companhia teve um salto de mais de 13 vezes no lucro líquido do primeiro trimestre, para 69,1 milhões de reais, e registrou margem Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) de 9,7 por cento, a maior para um primeiro trimestre desde que abriu capital em 2007.

Segundo a empresa, a queda na produção de carne por importantes produtores globais e a forte demanda de países emergentes colaborou para o resultado de janeiro a março.

"Nós migramos para outros mercados. Foi uma decisão econômica, e as exportações foram redirecionadas para mercados que geram mais rentabilidade", explicou.

A empresa diminuiu a fatia da Rússia, enquanto mercados do Oriente Médio e Ásia elevaram sua participação sobre as vendas totais da Minerva.

O volume de exportações da divisão carnes da Minerva cresceu 22 por cento no primeiro trimestre ante um ano atrás, enquanto as vendas internas avançaram quase 5 por cento.

(Reportagem Fabíola Gomes)