Nova Caledônia diz que tomará ação legal contra Vale por vazamento de níquel

sexta-feira, 9 de maio de 2014 07:29 BRT
 

SÃO PAULO, 9 Mai (Reuters) - O governo da província do Sul da Nova Caledônia disse nesta sexta-feira que está dando início a procedimentos legais contra a Vale por danos ambientais causados pelo vazamento de efluentes nas operações de níquel da mineradora.

A Vale disse em um comunicado mais cedo que o vazamento continha algum ácido, mas que resultados de testes subsequentes feitos em um rio próximo e no mar mostraram que as condições aparentemente tinham retornado ao normal.

A mineradora afirmou que suspendeu 80 por cento de sua produção de níquel na Nova Caledônia e que planejou uma paralisação total para esta sexta-feira, ajudando a fazer o preço do níquel subir quase 6 por cento. Um porta-voz da Vale não pôde ser imediatamente encontrado para comentar o caso.

A província do Sul da Nova Caledônia está dando início a ações legais sob seu código ambiental depois que o vazamento causou a morte de cerca de 1.000 peixes, com suspensão das atividades de pescaria e nado na área, segundo comunicado.

O governo local não disse quando poderá permitir que a Vale retome as operações, mas declarou que a poluição havia sido contida em um rio.

A paralisação afetou 3.500 trabalhadores, disse a Vale, dos quais 1.300 são empregados e o restante são terceirizados.

As notícias da paralisação impactaram os preços do níquel em Londres, que já subiram mais de 47 por cento este ano com preocupações sobre oferta depois que a Indonésia baniu as exportações do minério em janeiro.

Compradores de níquel na China e no Japão estão correndo para assegurar suprimentos à medida que preços em alta e um receio sobre a interrupção de oferta impulsionou a demanda tanto pelo metal refinado quanto por contratos de longo prazo do minério.

(Por Cecile Lefort e Melanie Burton)