Rússia estará pronta para discutir gás se Ucrânia pagar dívida - ministro

segunda-feira, 12 de maio de 2014 08:57 BRT
 

MOSCOU, 12 Mai (Reuters) - A Rússia estará pronta para realizar mais negociações com a Ucrânia a respeito do abastecimento de gás natural apenas quando o governo ucraniano pagar sua dívida de gás com Moscou, afirmou o vice-ministro de Energia, Anatoly Yanovsky, nesta segunda-feira.

"Queremos que as obrigações contratuais sejam cumpridas… Para continuar as conversas, a dívida tem de ser paga", afirmou Yanovsky a repórteres.

Moscou afirma que Kiev deve 3,51 bilhões de dólares pelo gás, e alertou que a Ucrânia deve pagar antecipadamente por seu gás a partir de junho.

A maior produtora de gás natural da Rússia, a Gazprom, fornece cerca de 30 por cento do gás natural consumido na Europa, e transporta cerca de metade disso através da Ucrânia.

O Ministério da Energia da Rússia disse na semana passada que a Gazprom enviaria uma conta preliminar relativa a junho antes de 16 de maio, e entregaria o gás apenas em volumes que reflitam os pagamentos recebidos antes de 31 de maio.

A Ucrânia quer mudar as condições de um contrato assinado em 2009, negociado pelo governo anterior. O acordo determina que Kiev compre um volume fixo, precisando ou não, a 485 dólares por 1.000 metros cúbicos - o maior preço pago por qualquer cliente na Europa.

O governo russo baixou o preço para 268,5 dólares depois que o presidente Viktor Yanukovich desistiu de um acordo comercial e de cooperação com a União Europeia, no ano passado, mas retomou o preço original depois que Yanukovich foi deposto em fevereiro.

(Por Katya Golubkova)