Gabeira acredita que passará ao 2o turno na disputa no Rio

domingo, 5 de outubro de 2008 10:26 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO, 5 de outubro (Reuters) - Apesar das últimas pesquisas reforçarem as dúvidas sobre quem estará na disputa do segundo turno contra Eduardo Paes (PMDB) pela prefeitura do Rio, o candidato do PV, Fernando Gabeira, mostrou confiança na vitória contra o senador Marcelo Crivella (PRB).

"Acho que hoje nós viramos", disse Gabeira, logo após votar, na manhã deste domingo, na capital fluminense. "Acho que temos um chance real de chegar ao segundo turno, confio muito nos meus eleitores porque são combativos, têm bons argumentos e são respeitosos", acrescentou.

O candidato do PV cresceu nas pesquisas nos últimos dias e emparelhou com o senador Marcelo Crivella na disputa pela segunda vaga à rodada final da eleição municipal do Rio.

De acordo com levantamento feito pelo instituto DataFolha, divulgado no sábado, Gabeira apareceu numericamente à frente de Crivella, mas pelo Ibope, manteve-se em terceiro lugar.

"Sou engenheiro e conheço estatística, portanto, confio em todos os institutos de pesquisa menos no Ibope", declarou em tom irritado o vice de Gabeira, o deputado estadual Luis Paulo Corrêa da Rocha.

"Pesquisa é momento. A realidade hoje é bem diferente... Não acredito em nenhum dos dois. Vamos acreditar nas urnas. Nenhum dos dois está absolutamente certo", ponderou Gabeira que atribuiu parte do seu avanço à "velha tradição do carioca" de decidir seu voto duas semanas antes da eleição.

Gabeira chegou à sua sessão eleitoral, na zona sul do Rio, no veículo conhecido como "Gabeirão" antes mesmo do início da votação, marcada para as 8h. Gabeira cumprimentou os eleitores e foi orientado a "furar a fila" pela supervisora do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Gabeira disse que já tem sua estratégia de alianças para o segundo turno, mas não revelou detalhes. "O mecanismo de convergência ideológica pode existir, mas os eleitores são muito pragmáticos... A ideologia entrou em declínio nos últimos anos. Em uma metrópole decadente como a nossa precismos de outras variáveis", afirmou.   Continuação...