Doação da Gerdau ao PSOL abre debate ideológico na esquerda

sexta-feira, 29 de agosto de 2008 19:09 BRT
 

Por Sinara Sandri

PORTO ALEGRE, 29 de agosto (Reuters) - Os 100 mil reais doados pela empresa Gerdau à campanha de Luciana Genro (PSOL) à prefeitura de Porto Alegre abriu uma batalha ideológica entre integrantes de partidos de esquerda.

"Recebemos (o dinheiro) e já estamos gastando", disse Roberto Robaina, coordenador de campanha e principal assessor de Luciana Genro, à Reuters.

Para Robaina, não há qualquer problema em aceitar a doação da Gerdau já que todo o processo teria sido público, legal e sem a imposição de qualquer compromisso de favorecimento da empresa em um suposto governo.

"Em Porto Alegre, estamos em uma situação de disputa de massa para tentar ganhar (a eleição). Não é possível ser ingênuo. Para ser socialista, não precisa ser burro e rasgar dinheiro", disse Robaina.

A previsão de despesas registrada pelo PSOL junto ao TRE é de 700 mil reais, mas não há expectativa de que este volume de dinheiro seja efetivamente arrecadado. A doação da Gerdau representaria cerca de 15 por cento de todo o orçamento.

Contrariando a versão do PSOL de que a Gerdau teria procurado os candidatos à prefeitura para oferecer financiamento, o grupo declarou à Reuters, através de nota, que "apoiou de forma igualitária" doando 100 mil aos "candidatos à Prefeitura de Porto Alegre que procuraram a empresa."

"Se todas as empresas tivessem essa política (doar o mesmo valor), a campanha eleitoral seria muito diferente", disse Robaina.

  Continuação...