Líbano decide formar governo de unidade nacional

sexta-feira, 11 de julho de 2008 10:45 BRT
 

BEIRUTE (Reuters) - Líderes libaneses decidiram na sexta-feira formar um governo de união nacional, que dá ao Hezbollah e seus aliados poder de veto no gabinete, como parte de um acordo para encerrar a paralisante crise política no país.

Um decreto presidencial determinou a formação do governo depois de uma reunião entre o primeiro-ministro, Fouad Siniora, e o presidente, Michel Suleiman, após várias semanas de disputas de cargos entre a minoria liderada pelo Hezbollah e a maioria governista, que tem apoio ocidental.

Conforme acordo de 21 de maio, mediado pelo Catar, a oposição ficou com 11 dos 30 ministérios. Todas as decisões precisam ser aprovadas por pelo menos 20 membros do gabinete.

O acordo permitiu que em 25 de maio o general Michel Suleiman fosse eleito presidente, cargo que passou meses vago. Mas desde então havia disputa pelos cargos.

O Hezbollah propriamente dito terá apenas um ministério. Mas outros dez serão ocupados por seus aliados xiitas, drusos e cristãos, segundo fontes políticas.

A coalizão governista manteria 16 ministros, e os 3 demais serão escolhidos diretamente pelo presidente, de acordo com as mesmas fontes. Pessoas próximas a Suleiman devem receber as importantes pastas de Defesa e Interior.

As principais tarefas do novo governo serão amenizar a violência político-sectária, adotar uma nova lei eleitoral (já pré-definida no Catar) e supervisionar as eleições parlamentares de 2009.

Agora, Suleiman deve convocar os líderes políticos para debater várias questões polêmicas, especialmente o destino das armas do Hezbollah, que além de ser um partido é uma guerrilha que sobreviveu intacta à guerra de 2006 contra Israel.

Adversários do grupo xiita dizem que nada mais justifica a manutenção dos armamentos depois da desocupação israelense do Líbano. O Hezbollah diz que o arsenal é preciso para dissuadir as "ameaças israelenses".

O Hezbollah e Israel devem trocar prisioneiros neste mês.

 
<p>L&iacute;bano decide formar governo de unidade nacional. O presidente liban&ecirc;s, Michel Suleiman, em Beirute. L&iacute;deres libaneses decidiram formar um governo de uni&atilde;o nacional, que d&aacute; ao Hezbollah e seus aliados poder de veto no gabinete, como parte de um acordo para encerrar a paralisante crise pol&iacute;tica no pa&iacute;s. 11 de julho. Photo by Mohamed Azakir</p>