Número de soldados dos EUA mortos no Iraque é o menor desde 2003

domingo, 1 de junho de 2008 11:46 BRT
 

BAGDÁ (Reuters) - Dezenove soldados norte-americanos foram mortos no Iraque em maio, afirmou o Exército dos Estados Unidos no domingo, a menor taxa de mortalidade mensal desde que suas forças armadas invadiram o país para derrubar Saddam Hussein, em 2003.

O número de civis iraquianos mortos no mesmo mês caiu para 505, após o registro mais alto em sete meses de 968 em abril, segundo dados obtidos pela Reuters dos ministérios da Defesa, do Interior e da Saúde iraquianos.

O Exército dos EUA afirma que a violência no Iraque está nos níveis mais baixos em quatro anos, após ofensivas de norte-americanos e iraquianos contra milícias xiitas no sul do país, em Basra e Bagdá, e contra a Al Qaeda no norte, na cidade de Mosul, seu último grande reduto urbano.

Mas um ataque suicida a bomba na cidade de Hit, na província ocidental de Anbar, no sábado, que matou o chefe da polícia local, assinalou a fragilidade da segurança no Iraque.

A polícia afirmou que um militante suicida explodiu a bomba em um posto de controle policial matando o chefe de polícia tenente-coronel Khalil Ibrahim al-Jazzaa, outros nove policiais e três civis.

O website icasualties.org, que faz contagem de norte-americanos mortos no Iraque, afirmou que 19 soldados dos Estados Unidos morreram em maio.

O porta-voz do Exército dos Estados Unidos confirmou o número divulgado, que ainda pode aumentar, já que o Departamento de Defesa leva alguns dias para confirmar mortes relatadas. Segundo o website, a maior taxa de mortos em sete meses foi em abril, quando 52 foram mortos.

O menor número de mortos registrado antes foi em fevereiro de 2004, quando 21 soldados morreram.

Os números de maio indicam que a situação da segurança melhorou nos últimos 12 meses. Em maio de 2007, 126 soldados norte-americanos foram mortos em explosões de violência sectária.   Continuação...