Empresários pedem cautela à Casa Branca contra a Rússia

quinta-feira, 28 de agosto de 2008 18:06 BRT
 

Por Doug Palmer

WASHINGTON (Reuters) - Grupos empresariais norte-americanos pediram na quinta-feira que a Casa Branca aja com cautela em relação à Rússia e se queixaram da falta de informações sobre eventuais sanções relacionadas à crise na Geórgia.

"Fizemos um real esforço para descobrir e eles foram inteiramente não-comunicativos", disse Bill Reinsh, presidente do Conselho Nacional do Comércio Exterior, que representa exportadores norte-americanos como Boeing, Microsoft e General Electric .

"[Mas] saí com a claríssima impressão de que algo vai acontecer, que não fazer nada não é uma opção neste caso. Estivemos dizendo a eles para serem muito cuidadosos antes de agir, e que qualquer coisa seja multilateral, não unilateral", acrescentou Reinsch.

Horas antes, a França anunciou que a União Européia cogita sanções contra a Rússia devido à ocupação militar da Geórgia.

Dana Perino, porta-voz da Casa Branca, disse que o governo Bush está discutindo se vai anular um acordo nuclear com a Rússia, mas que é cedo para anunciar decisões.

"Está bastante evidente que o governo europeu e o nosso governo estão pesando as opções neste momento", disse Mike Considine, diretor de Assuntos Eurasianos da Câmara de Comércio dos EUA. "A situação está claramente num nível sério, e eles estão tentando encontrar a forma correta de responder a isso".

O comércio entre EUA e Rússia cresce significativamente nos últimos anos. Entre 2002 e 2007, as exportações russas saltaram de 8,6 bilhões para 19,4 bilhões de dólares, sendo 11 bilhões só em petróleo.

Da parte dos EUA, as exportações para a Rússia passaram de 2,4 bilhões de dólares em 2002 para 7,4 bilhões de dólares em 2007. Os principais produtos são frango, aviões, carros e equipamentos de perfuração.   Continuação...