África do Sul mantém 737 da Boeing no solo após queda de motor

sábado, 10 de novembro de 2007 11:27 BRST
 

JOHANNESBURGO (Reuters) - As autoridades de aviação da África do Sul ordenaram que todos os aviões Boeing 737-200 do país devem permanecer no solo para passar por verificações de segurança, depois de um motor cair da asa de uma aeronave durante a decolagem. A ordem foi divulgada num comunicado da Autoridade de Aviação Civil.

"A ordem de manter os aviões no solo se deve a um incidente recente numa aeronave desse tipo, em que ocorreu a separação do motor da estrutura que o mantinha presa", diz o comunicado.

A ordem afeta todos os aviões Boeing 737 equipados com motores Pratt e Whitney JT8D. Ela visa prevenir a possibilidade de ocorrer outro acidente semelhante, e não é indicação da causa do acidente, segundo o comunicado.

Na quarta-feira, um avião da companhia aérea Nationwide com 106 passageiros a bordo teve que fazer um pouso de emergência depois de um motor cair da asa do aparelho durante a decolagem.

Bongani Maseko, diretor de operações da Companhia dos Aeroportos da África do Sul, disse à rádio South African Broadcasting Corporation no sábado que sua empresa recebeu instruções das autoridades de aviação para manter no solo os jatos 737 em todos os aeroportos sul-africanos, para serem submetidos a verificações de segurança.

"Todos os Boeings terão que passar por uma checagem da montagem dos motores. A autoridade de aviação pediu que ao final do horário comercial de hoje nós comecemos a ajudá-la a garantir que todos os aviões da Nationwide obedeçam à diretiva", disse Maseko.

"A ordem também diz que todas as outras linhas aéreas terão que ter implementado a verificação da montagem dos motores até segunda-feira."

Não foi possível obter declarações da Boeing sobre o assunto.