Venezuelanos se divertem com bronca do rei da Espanha em Chávez

terça-feira, 13 de novembro de 2007 15:04 BRST
 

Por Patricia Rondón Espín

CARACAS (Reuters) - "Os espanhóis deram dois gritos importantes em sua história: um foi 'Terra à vista!' e o outro foi 'Por que você não se cala?"'. Essa é uma das muitas piadas que circulam entre os venezuelanos, sobre a bronca que o presidente Hugo Chávez levou do rei da Espanha.

Outros levaram o bate-boca mais a sério, como o Tribunal Supremo de Justiça, que afirmou que é inaceitável censurar o mandatário, "por mais rei que se seja". A discussão aconteceu durante a 17a Cúpula Ibero-Americana, no Chile.

Mas o episódio alegrou a atribulada oposição venezuelana, que protesta nas ruas contra o projeto de reforma constitucional promovido por Chávez, que elimina os limites à reeleição presidencial e aumenta a centralização do poder.

O mote também virou motivo de piada entre os jovens, que repetem o cala-boca uns para os outros. E, na Internet, circula um toque de celular com uma versão mixada das palavras irritadas do rei Juan Carlos.

Um blog propôs que a oposição use a frase como lema de campanha no referendo constitucional de 2 de dezembro. Também circulava uma foto de uma enorme faixa improvisada numa rua congestionada de Caracas com as palavras do rei da Espanha.

O YouTube já coleciona várias paródias do incidente e até uma música inventada sobre o caso. O blog Cogiendocaracoles.com está promovendo um concurso de piadas sobre o assunto.

As redes de TV, entre elas a CNN, repetiram várias vezes algumas das paródias, uma delas em versão de rap.

Nos jornais nacionais, o bate-boca ocupa as manchetes desde o fim de semana, subtituindo a questão da reforma constitucional nas seções opinativas.

Em 2006, Chávez também fez manchetes quando comparou o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, ao diabo em plena Assembléia Geral da ONU.

O rei da Espanha mandou Chávez calar a boca em Santiago porque ele estava interrompendo constantemente o premiê espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, que pedia "respeito" para com o ex-premiê José María Aznar, acusado de fascista pelo venezuelano.

 
<p>O presidente venezuelano, Hugo Ch&aacute;vez, durante uma coletiva de imprensa com correspondentes estrangeiros no Pal&aacute;cio de Miraflores, em Caracas. 'Os espanh&oacute;is deram dois gritos importantes em sua hist&oacute;ria: um foi 'Terra &agrave; vista!' e o outro foi 'Por que voc&ecirc; n&atilde;o se cala?". Essa &eacute; uma das muitas piadas que circulam entre os venezuelanos, sobre a bronca que o presidente Hugo Ch&aacute;vez levou do rei da Espanha. Photo by Jorge Silva</p>