Com a vitória em BH, Lacerda, Aécio e Pimentel defendem aliança

domingo, 26 de outubro de 2008 23:09 BRST
 

Por Marcelo Portela

BELO HORIZONTE, 26 de outubro (Reuters) - O prefeito eleito da capital mineira, Marcio Lacerda (PSB), e seus principais cabos eleitorais, o governador Aécio Neves (PSDB) e o prefeito Fernando Pimentel (PT) afirmaram que o resultado da eleição na cidade foi uma vitória da "tese da aliança", que uniu tucanos e petistas em torno da candidatura.

Em entrevista coletiva após a confirmação do resultado, Lacerda agradeceu a Aécio e Pimentel e afirmou que seu governo terá gestão participativa.

"Quero agradecer principalmente ao governador e ao prefeito, que me honraram com seu apoio desde o início. Belo Horizonte precisava dar continuidade a esse projeto de trabalharmos junto e intensificarmos essa parceria", afirmou.

"A aliança que fizemos em Belo Horizonte se mostrou vitoriosa, acima de interesses partidários. Abrimos o caminho do futuro para a cidade e para o Brasil. Pode vir a ser parâmetro para outras construções," emendou Fernando Pimentel, sem confirmar se há projeto de repetir a aliança com os tucanos nas eleições de 2010.

"Essa vitória é a vitória de um projeto, mais que de um candidato. É um projeto de Minas. É mais uma vez, Minas sinalizando com o novo, na vanguarda. Estamos dizendo que os homens de bem não precisam estar eternamente se digladiando, disputando o poder, se podem somar forças e construir projetos em favor das pessoas", avaliou Aécio.

"O Brasil começará a olhar com mais atenção, não apenas Minas Gerais, mas a possibilidade de conseguirmos fazer isso para o futuro. Essa não é apenas a eleição do candidato do governador e do prefeito. Sinaliza para algo novo no Brasil", completou o governador.

Aécio afirmou que as críticas ao processo eram esperadas, mas que a vitória de Lacerda, com o apoio da aliança, foi "o fato político mais importante das eleições municipais."

"O Brasil pode parar e olhar com mais atenção a esse grande laboratório de gestão pública eficiente e parcerias políticas",defendeu.   Continuação...