Barack Obama se desliga de igreja polêmica

domingo, 1 de junho de 2008 09:57 BRT
 

Por Deborah Charles

ABERDEEN (Reuters) - O líder da corrida democrata para a candidatura à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, disse no sábado ter se desligado de sua igreja de Chicago após os sermões inflamados que poderiam se tornar um telhado de vidro nas eleições de novembro.

Obama renunciou à Igreja da Trindade Unida em Cristo, a qual frequentou por 16 anos, em uma tentativa de superar as especulações sobre o assunto ao se aproximar da nomeação democrata para disputar as eleições contra o candidato republicado John McCain para a Casa Branca.

"Eu não cheguei a essa decisão facilmente. Francamente eu a tomei com certa tristeza", Obama disse a repórteres em Dacota do Sul. "A Igreja da Trindade foi onde eu encontrei Jesus Cristo, onde nos casamos e onde nossas crianças foram batizadas."

O senador de Illinois, que poderá ser o primeiro presidente negro dos EUA, se afastou no mês passado do pastor Jeremiah Wright, que desagradou muitos com seus sermões anti-americanos e de fundo racista.

Quando a polêmica sobre as declarações de Wright perdia destaque, um padre católico zombou da adversária Hillary Clinton, em um sermão como convidado em uma Igreja da Trindade.

Em seu sermão, o padre Michael Pfleger gritou e imitou Hillary. Pfleger mais tarde se desculpou pelos comentários e foi criticado por Obama e pelo arcebispo de Chicago.

"Está claro que agora que sou candidato à Presidência, toda vez que algo é dito na igreja por alguém com ligações à Trindade, incluindo pastores convidados, as afirmações serão imputadas a mim, mesmo que estejam totalmente em conflito com minhas visões de longa data, opiniões e princípios", declarou Obama.